Com equipamentos parados, Polícia Científica do Paraná tem 1,7 mil amostras na fila para serem analisadas

Compartilhe:

Freezer que acondiciona amostras que ainda não foram analisadas. (Foto: divulgação)

Quatro dos principais equipamentos de análise instrumental da Polícia Científica do Paraná – que congrega o Instituto Médico-Legal (IML) e o Instituto de Criminalística (IC) – estão parados por falta de manutenção ou de insumos. O órgão é responsável por fazer perícias e análises criminais. A “fila” de exames pendentes, como os de dosagem alcoólica, análise de drogas e de venenos já chega a 1,7 mil amostras. Além disso a crise é acirrada pela falta de efetivo: o número de peritos do estado não chega a 30% do previsto em lei.

A situação mais grave foi diagnosticada no IML de Curitiba, onde quatro cromatógrafos do setor de toxicologia estão inoperantes. Dois desses aparelhos – que fazem análises em amostras de sangue para aferir dosagem alcoólica e de canabinóides – estão encostados por falta dos gases que fazem os respectivos equipamentos funcionarem. Outros dois estão parados por falta de manutenção. Estes realizam perícias relativas a medicamentos, pesticidas e drogas, também em amostras de sangue.

Só no IML, a fila de exames pendentes chega a 1,5 mil amostras. A maior parte diz respeito a perícias de alcoolemia e exames toxicológicos. Os freezers que acondicionam as ampolas com material que aguardam análise estão tão abarrotados que o instituto deixou de receber amostras de unidades do interior do Paraná. Algumas delas, como a de Apucarana, já não têm onde guardar os materiais a serem periciados.

“A Polícia Científica está completamente abandonada, jogada às traças no Paraná”, definiu o presidente do Sindicato dos Peritos Oficiais do Paraná (Sinpoapar), Leandro Cerqueira Lima. “O IML está parado. Os peritos estão apenas fazendo trabalhos administrativos, porque, com os equipamentos parados, não há o que fazer”, acrescentou.

No IC, um cromatógrafo do laboratório de ciências químicas e biologia – que faz análise de cocaína e drogas sintéticas, como LSD, ecstasy e lança perfume, além de venenos e líquidos inflamáveis – está parado por falta de gás. O acúmulo chega a 200 exames pendentes.

O laboratório de DNA – que faz análises em sequência de materiais genéticos – tem insumos para operar por mais um mês. Em março, um exame como este conseguiu, por exemplo, comprovar que um homem havia cometido mais de 20 crimes sexuais.

Servidores

Segundo o sindicato, outro aspecto que explicita o sucateamento da Polícia Científica do Paraná é o número de servidores. O órgão tem, hoje, cerca de 300 profissionais na ativa, mas segundo uma lei estadual o efetivo deveria ser de 1,5 mil. O número de peritos criminais é três vezes menor do que determina a legislação: são 176 servidores, ante quadro definido de 600. Na semana passada, o governo inaugurou uma unidade do IC em Pato Branco, mas não destacou nenhum perito para atuar no local.

Sesp

Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária (Sesp) informou que está ciente do problema. “O conserto dos cromatógrafos está previsto para os próximos dias e os funcionários farão um esforço concentrado para colocar em dia a demanda reprimida”, diz a pasta.

Gazeta do Povo

Compartilhe:

blog lam dep | toc dep | giam can nhanh

|

toc ngan dep 2016 | duong da dep | 999+ kieu vay dep 2016

| toc dep 2016 | du lichdia diem an uong

xem hai

the best premium magento themes

dat ten cho con

áo sơ mi nữ

giảm cân nhanh

kiểu tóc đẹp

đặt tên hay cho con

xu hướng thời trangPhunuso.vn

shop giày nữ

giày lười nữgiày thể thao nữthời trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thonmau biet thu deptoc dephouse beautifulgiay the thao nugiay luoi nutạp chí phụ nữhardware resourcesshop giày lườithời trang nam hàn quốcgiày hàn quốcgiày nam 2015shop giày onlineáo sơ mi hàn quốcshop thời trang nam nữdiễn đàn người tiêu dùngdiễn đàn thời tranggiày thể thao nữ hcmphụ kiện thời trang giá rẻ